NOME

Manoel Inácio da
Silva Filho, "PITICO"

POSIÇÃO

Médio Ala Direito

NATURALIDADE
São Paulo (Brasil)
DATA DE NASCIMENTO
01/07/1963
CLUBES COMO JOGADOR
(...)
Botafogo - SP - BRA (82?)
Blumenau - SC - Brasil (83)
Orlândia - SP - Brasil (83?)
São Paulo - RS - Brasil (84)
Juventude - RS - Brasil (85)
Central Caruaru - PE - Brasil (86)
Sport do Recife - PE - BRA (86)
Sport do Recife - PE - Brasil (87)

Sao José - SP - Brasil (88)

Farense (88/89) 33-5
Farense (89/90) 30-10
Farense (90/91) 37-5
Farense (91/92) 32-2
Farense (92/93) 23-4
Farense (93/94) 32-5
Beira Mar (94/95) 28-1
Beira Mar (95/96) 33-4
Imortal de Albufeira (96/97)
Imortal de Albufeira (97/98) 17-4
Imortal de Albufeira (98/99)
Imortal de Albufeira (99/00) 27-2
Olhanense (00/01) 27-4
- inactivo de 01/02 a 03/04 -
S. Marcos da Ataboeira
(04/05 a 12/13)
CLUBS COMO DIRIGENTE
Imortal (02/03)
Imortal (03/04)
CLUBS COMO TREINADOR
Olhanense (00/01)
* - final da época
Olhanense (01/02)
* - meio da época
Imortal (02/03)
* - no final da época
(...)
Messinense (04/05)
* - a partir de Janeiro, com Hajry
(...)
Ginásio de Tavira (08/09)
* - a partir de Janeiro
Ginásio de Tavira (09/10)
(...)
 

Extremo-direito brasileiro que alinhou vários anos no nosso país, grande parte dela no escalão máximo (inicialmente no nosso vizinho Farense e depois no Beira-Mar de Aveiro) e que regressou ao Algarve para alinhar no Imortal e na melhor fase do clube Albufeirense na modalidade (passagem pela Divisão de Honra). A sua última época como atleta profissional foi, exactamente, no Olhanense, onde iniciou também uma curta carreira de técnico, orientando a equipa nos últimos dois jogos da temporada 2000/01.

Chegou a ser equacionado que continuasse à frente da equipa, mas o Olhanense acabaria por apostar em Horácio Gonçalves, na altura mais credenciado pelos trabalhos na Póvoa de Varzim e em Chaves. Pitico voltaria a Albufeira para ocupar o cargo de secretário-técnico no Imortal. Em Olhão, Horácio revelava-se uma aposta falhada, pois a equipa não correspondeu e, apesar de ter um plantel apostado na subida, não conseguiu sair dos lugares de descida. Pitico seria convidado a orientar a equipa (o que fez, da 11.ª à 18.ª jornada), mas também não teve a sorte do seu lado e acabou substituído por Vitor Urbano.

Na temporada 2002/03 voltou para o Imortal, novamente como secretário-técnico, mas no final da temporada, Pitico voltou a ser treinador, para orientar a equipa no "play-off" para decidir quem descia ao terceiro escalão, e... não foi feliz na final realizada em Évora, onde o resultado ditou a despromoção dos albufeirenses.

Na época 2004/05 voltaria a jogar, no Distrital da AF Beja, pelo São Marcos da Ataboeira, juntamente com Hadjry e Mané, seus antigos colegas no Farense. Continuou também em actividade no ano seguinte na mesma equipa e escalão, recebendo a companhia dos mediáticos Jorge Cadete e Fernando Mendes, antigos "internacionais" portugueses, e mais tarde também do brasileiro Zé Maria, que também passou pelo Olhanense.

 

À esquerda Pitico alinhando pelo São José dos Campos, ainda no Brasil (na década de oitenta) frente à Portuguesa dos Desportos, onde actuava o ex-sportinguista Douglas (à esquerda, na imagem, com as meias em baixo, comoe ra sua imagem de marca). À direita uma imagem de Pitico no Sport do Rcife, onde fez parte do plantel que venceu um polémico campeonato brasileiro.

 
À esquerda a etapa inicial da carreira de Pitico no nosso país, no Farense, frente ao Estrela da Amadroa no Jamor (finalista vencido da Taça), e à direita o regresso aos campos de futebol no Distrital da AF Beja, na Ataboeira, pelo São Marcos.
 
 
 
     
     

 
 
>  FECHAR ESTA JANELA
>  VOLTAR À PÁGINA INICIAL
 


© 2012 - OLHANENSE.NET - Página não oficial do SCO